terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Como escolher um arco?

Oi, amigos! Como cêis tão? Espero que bem. Essa é só uma passadinha pra tirar a poeira do blog, hahah! Depois posto com mais calma. ^^

Encontrei essas informações fuçando na net. Não sei quem é o autor, mas resolvi publicar aqui assim mesmo pra conhecimento de todos. Um pouco de conhecimento geral sobre arcos (se alguém souber o autor, me avisa, tá? eu coloco os créditos.)


COMO ESCOLHER UM ARCO

Aceita-se geralmente que um musico de instrumento de corda compra primeiro um instrumento antes de começar a procurar um arco. A pergunta de muita gente é: o que é mais importante, o instrumento ou o arco? Eu digo o seguinte: você vai a um recital de violino ou você vai a um recital de arco? É o músico um violinista ou um “arquista”? Eu acredito que isso responde à pergunta. Entretanto, depois que o instrumento ideal é encontrado, o arco deve ser a próxima procura. Ao procurar um arco, deve-se ter em mente que apenas porque um arco é caro não lhe faz automaticamente um arco melhor. Em termos de materiais o pau brasil é a melhor madeira para o arco. Outras madeiras são usadas para arcos mais simples e para arcos de estudante. Nos últimos 10 anos a fibra de carbono tem se mostrado uma opção interessante para a confecção de arcos e muita gente diz que a fibra de carbono é tão boa quanto o pau-brasil. Sendo que os arcos de fibra de vidro são usados para estudantes. A crina do arco é tradicionalmente branca ou preta sendo que a crina preta é mais usada para arcos de contrabaixo. Muitos substitutos foram experimentados, mas a crina do cavalo é considerada ainda o melhor material. Quando estiver avaliando um arco certifique-se que a crina é nova ou pouco usada. Com o tempo a crina estica e perde sua habilidade de reter resina. Um bom arco com crina velha é como um bom violino com cordas velhas.

Redondo ou octagonal

A forma do arco é assunto de muita discussão. Algumas pessoas acreditam que um bom arco deve ser redondo, outras preferem o formato octogonal. Porém, o equilíbrio do arco e a qualidade da madeira que está sendo usada serão o fator decisivo na qualidade do arco.

Equilíbrio

O equilíbrio correto de um arco é muito importante. O arco não deve ser demasiado pesado no talão e nem ser demasiado leve na ponta. Se for demasiado leve na ponta será difícil começar um som forte na parte superior do arco, se for demasiado pesado no talão será difícil controlar golpes de arco como o spicatto e mudança de corda.

Força e flexibilidade

A força da vareta e a flexibilidade são basicamente opostos, contudo são extremamente necessários para que um arco seja capaz de produzir um bom som. A força da vareta é absolutamente essencial para fazer um som forte e poderoso. O arco deve ter rapidez de resposta e clareza na articulação. Para avaliar a força, eu verifico primeiro a dificuldade para girar o parafuso ao apertar a crina. Se o talão estiver bem ajustado na vareta e o parafuso girar com extrema facilidade o arco é demasiado fraco. Coloque o arco em cima de uma corda do seu instrumento e force para baixo, verifique quanta resistência ele oferece antes de encostar a crina na vareta.

Curvatura e alinhamento

A curvatura é extremamente importante porque determina algumas características muito importantes. Se o arco tiver uma curvatura excessiva poderá se tornar muito duro e desajeitado e se não for curvado o bastante se tornará fraco e sem clareza nas articulações. O arco pode perder sua curvatura com o tempo se não for devidamente afrouxado na hora de guardar. A curvatura pode ser refeita e para isso é necessário um luthier que tenha experiência, pois esse é um procedimento muito delicado. Os arcos franceses costumam ter bastante curvatura na parte superior começando bem perto da ponta, isso dá mais firmeza e som mais brilhante. Os arcos alemães por sua vez têm curva mais suave e homogênea, portanto, produzem som mais escuro e a vareta fica um pouco mais flexível.

País de origem

Os franceses são conhecidos pelos seus arcos assim como os italianos são para violinos. O francês inventou o arco como nós o conhecemos hoje e a maioria dos golpes de arcos usa palavras francesas. A França, durante muitos anos, produziu muitos archetiers de alto nível, mesmo para os arcos feitos por fabricantes franceses modernos o preço tenderá a ser mais elevado do que de outros países tais como alemães, suíços, e estados unidos.

Ornamentação

Fabricantes de arcos individualizam seus produtos de diversas maneiras. Alguns arcos são altamente decorativos, alguns adornados muito simplesmente. O músico não deve supor que mais decoração significa automaticamente mais qualidade.

5 comentários:

Sigurd disse...

faz tepo q nao postam nada aki *o*, mas gostei do post, c for pra aprender a tocar cello é melhor saber tudo à respeito

Andreas disse...

Buenas Chico!!
Ora valeu por "tirar a poeira do blog"; em breve continuo a postar õtras cositas más. (estou de férias das minhas férias.. hehehe)
Bom post! Abraços!!
:)

Nathalia disse...

Ótimo, Chico!!
Adorei o post, esclarece várias duvidas em respeito aos arcos ;D
Agora que estou de férias preciso eu elaborar um post para cá!

Abraço! ^^

Naju disse...

O post é bem interessante. Eu ando lendo bastante coisas a respeito de cello e afins, e o material deste blog é realmente muito bom. Merci.

Danyllo disse...

Achei muito interessante esse assunto a respeito de como escolher o arco, e outros artigos de seu blog estou aprendendo violoncelo (na minha opinião o melhor instrmento que há), e ainda vejo que tenho muito que aprender. Gostaria de entrar em contato com você deixo meu msn danyllo1803@hotmail.com.