quinta-feira, 4 de outubro de 2007

Sem Título I


Em mim
As cordas de um cello
Ao encontro

Olhos repletos de lágrimas

O orvalho lacrimeja sobre o chão
Em nós desmembrados de sono

Em mim um sonho profundo
A relva
O rio
Arcando-se sobre montanha abaixo
Num deslize quase nulo

O chão de suas margens
Ingeridos no mar
Leito verde
Berço da Lua

Entrecortando meu sangue
A lágrima refletida no humano salga-me

Num sentimento que fará de mim
Sentado no mundo

Pedaço

Lata
Ouro

Lamina de guilhotina...

Um comentário:

Má disse...

Andreas, muito bonito!! Bjs Má