quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Otakar Ševčík - Método para Cello (E um pouco de revolta; com café...)

Bom, tem alguma coisa muito errada comigo.

Desenterrei alguns velhos sons do Paralamas, depois de passar pelo seu trabalho acústico, agora vou apelar para o malfadado “Os Grãos”. Não entendo minha queda por este álbum, mas sempre que estou com alguma neura, esse álbum me anima. Experimentalismos, este foi considerado o primeiro fracasso da banda. E fracasso por fracasso; acho que isto explica bastante, já que estou com essa sensação.

A neura do momento é que não ando nos meus melhores momentos. Fora essa maldita crise financeira internacional que

pegou o meu ramo em cheio, estou em crise familiar e pessoal. Isto é, em todas as esferas da minha vida; é o inferno! Putz... E a decepção presente, claro, em praticamente todos os aspectos. Amigos, família, trabalho etc..

Algo anda me dizendo que preciso urgentemente me recompor e voltar a correr atrás, bem como rever alguns conceitos meus - coisa que não estou fazendo – diga se de passagem, pois se não, a situação pode se complicar muito.

Enfim...

Em tempo, curti pra caralho a pintura acima, do William Mercado - não o Walter - chama-se "Journey Through a Burning Brain". Muito boa!

Embora esse blog pertença a mim (haha), sei que vocês não tem absolutamente nada a ver com estas minhas crises, então vou pos

tar algo aqui que acredito que será do agrado de vocês...

Otakar Ševčík... Breve - brevíssima - biografia & método

Em minhas pesquisas e estudos, achei um método para Cello do violinista Tcheco Otakar Ševčík, coisa óbvia; ele era mais conhecido pelos seus trabalhos como solista no violino – que coisa não?

Nascido em 1852, ele teve suas primeiras lições de violino de seu pai, e aos 14 anos, ingressou no “Conservatório de Praga”, na República Tcheca.

Em 1870, ele começou sua carreira como profissional, já como solista nos concertos realizados no “Mozarteum University of Salzburg”

Após 1873, ele se tornou solista no “Teatro Nacional de Praga” bem como também do “Teatro e Ópera Komische”, em Viena. Entre 1875 a 1892, ele se tornou professor de violino na escola musical da “Sociedade Musical do Império Russo”, em Kiev, aonde se apresentava freqüentemente também como solista.

E finalmente, quase como um encerramento de um ciclo, em 1892 retorna à Republica Tcheca e se torna diretor do departamento de estudos de violinos no “Conservatório de Praga” aonde havia completado seus estudos no início de sua carreira, permanecendo até 1906. Em 1909, assumiu a diretoria do departamento de violinos da “Academia de Musica de Viena” até 1918 quando sua nacionalidade, por conta do término da 1ª Guerra Mundial, obrigou-o a abandonar seu cargo. Assim, pela terceira vez ele retorna ao Conservatório de Praga, permanecendo novamente até 1921.

Posteriormente, ele chegou a realizar breves viagens aos EUA bem como Grã Bretanha, aonde também alcançou fama como professor, em cidades como Londres, Boston, Chicago e Nova Iorque.

Quanto ao método, particularmente tenho gostado muito, pois possui uma abordagem bastante simples, porém eficaz, de exercícios / estudos para mudança de posições para as mais altas, bem como escalas. Além do uso constante do quarto dedo, o que possibilita o fortalecimento do mesmo bem como uma maior segurança para a execução destas posições mais altas...

Os exercícios, aliam a dificuldade técnica com o posicionamento correto da mão esquerda, ajudando e muito, a superação das dificuldades mais básicas e intermediarias...

Recomendo!

Download em PDF:














P.S. -> Seus xupins do caramba!! Vocês se não se incomodariam em no mínimo dar um "obrigado"? Dá trabalho manter essa bagaça gente...


6 comentários:

Laura disse...

Tá vendo? Vai investir na bolsa... xD


Estou baixando o método.
Obrigada.
Obrigada.
Obrigada.
Obrigada.
Obrigada.
Obrigada.
Obrigada.
Obrigada.
Obrigada.
Obrigada.
Obrigada.
Obrigada.
Obrigada.
Obrigada.
Obrigada.
Obrigada.
Obrigada.
Obrigada.
E mais um vez Obrigada.

Andreas disse...

hahaha
valeu! : )

Amanda disse...

Respira fundo que as coisas vão melhorar. Acho que esse ano é o ano das crises... eu tive uma tbm, por conta de ter terminado a faculdade e não saber o que fazer da vida. Continuo não sabendo, mas depois de meses e meses eu tô melhor rss

Ah e valeu por postar o método aqui ;)

=*

andreas disse...

é, definitivamente este foi o ano das crises, pelamor viu...
terminar a facul e não saber o que fazer da vida? haha
acho que ninguem realmente sabe, no final das contas... :)

Chico Mouse disse...

Já peguei! Muito bom o material! Abraço

Sebastian disse...

Andreas,
parabens pelo blog, acho seus textos muito interessantes, sempre dou uma olhadinha o que tem de novo. Obrigado tambem pelas partituras para download.
Sebastian Poch