quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Apocalyptica - A Decade of Reinventing the Cello

Para os apreciadores de boa música de plantão – ou no mínimo inusitadas, resolvi postar aqui sobre uma banda “ou ame ou odeie” do mundo dos crossovers entre heavy metal e música erudita.

Em 1993, na escola de música Sibelius Academy em Helsinki; Finlândia, se reuniam pela primeira vez os violoncelistas Eicca Toppinen, Max Lilja, Antero Manninen e Paavo Lötjönen. Influenciados pelo heavy metal e música clássica, eles se entusiasmaram em criar versões das canções do Metallica no violoncelo. Primeiro mostraram para uns amigos próximos, mas logo começaram a fazer pequenos shows acústicos na região, que chamaram cada vez mais a atenção do público.


Dividindo o tempo entre a escola de música e os shows, o grupo, no final de 1995, se apresentou em uma importante casa de shows de Helsinki. Era a primeira vez que utilizavam amplificadores. Foi neste show que eles conheceram Kari Hunninen, que se tornou empresário do grupo e logo conseguiu um contrato com a Zen Garden, subsidiária da Mercury Records. Em 1996, saiu o álbum de estréia “Plays Metallica By Four Cellos”, só com covers do Metallica, e no final do mesmo ano, foram convidados a abrir dois shows do próprio Metallica em Helsink.

“Plays Metallica By Four Cellos” vendeu cerca de 350 mil cópias no mundo, um número muito bom para um álbum de estréia com covers. Não demorou muito para Eicca começar a compor para o Apocalyptica e três canções entraram no segundo disco, “Inquisition Symphony”, lançado em 1998. O trabalho também contou com covers de músicas do Sepultura, Pantera e Faith No More, além de quatro do Metallica.

No ano de 2000, o grupo acumulava mais de 100 shows em vinte países e começou a se dedicar à produção de um novo trabalho. Durante a gravação, Antero Manninem optou por deixar o Apocalyptica para acompanhar a Helsinki Philarmonic Orquestra. O álbum “Cult” saiu no final de 2000 já com um novo integrante, Perttu Kivilaakso, que havia se apresentado com um grupo uma vez em 1995. “Cult” mostrava o crescimento musical e a busca pelo próprio estilo ao se distanciar dos covers que os projetaram. As composições de Eicca ocuparam mais espaço na seleção das músicas e apenas quatro covers foram incluídos.

Dois anos após o lançamento, o grupo perdeu mais um integrante, Max Lilja, que alegou problemas pessoais com Eicca Toppinen. Sem substituições desta vez, o quarteto tornou-se um trio e seguiu com a produção do quarto disco. “Reflections” foi lançado em 2003 apenas com composições de Eicca e Perttu e um som próprio, um estilo que eles chamaram de “cello-rock”. Os shows do disco contaram com Antero Manninen, que não voltou ao grupo, mas acompanha as turnês. Ainda em 2003, o grupo lançou o single “Seemann”, em parceria com a cantora alemã Nina Hagen. A música é uma regravação do grupo Ramstein.

Em 2005 a banda marcou seu retorno aos estúdios com o lançamento do disco auto-intitulado. O material reúne 11 faixas com destaque para a música “Bittersweet”, primeiro single do repertório. A música contou com Ville Valo do H.I.M nos vocais. O álbum ainda traz novamente a presença do baterista Dave Lombardo.

Atualmente em atividades de divulgação de seu ultimo álbum – “Worlds Collide”, Apocalyptica continua surpreendendo tanto os fãs de musica erudita quanto os mais fiéis seguidores de música pesada, pois a banda com certeza nos mostra o quão tênue é o limite que divide estes estilos, e como os mesmos podem trabalhar bem quando postos em perfeita harmonia.



Clave de Sol - Partituras para Cello


Apocalyptica - Seemann

http://rapidshare.com/files/58419473/SeemannCello1.TIF

http://rapidshare.com/files/58419903/SeemannCello2.TIF

http://rapidshare.com/files/58420026/SeemannCello3.TIF

http://rapidshare.com/files/58420171/SeemannCello4.TIF

http://rapidshare.com/files/58420316/SeemannScore.TIF


Apocalyptica – Faraway

http://rapidshare.com/files/58420512/Faraway_Cello_1.pdf

http://rapidshare.com/files/58420603/Faraway_Cello_2.pdf

http://rapidshare.com/files/58420703/Faraway_Cello_3.pdf

3 comentários:

Rôh disse...

Muito obrigada.
Amo Apocalyptica e os cellos. Quero aprender, só que tenho um pouco de vergonha por começar tão tarde.
Por enquanto me delicio com a bondade alheia.
Valeu mesmo.

Erika disse...

Achei muito interessante o artigo. Toco cello e há muito tempo procuro as partituras do apocalyptica. Essas do site não estão mais disponíveis, mas será que você ainda teria elas? Me passaria?

luelson disse...

Eu adoro Apocalyptica.Eu toco Violonello a 7 anos comecei a curti Apocalyptica meu eles são o meus idolos caras toda vez q eu pego o cello pra tocar tenho q fazer uma palhinha de algumas musicas deles pra ir sim começar a estuda se ñ,ñ vai eu agradeço a deus per me deixa conhece essa banda maravilhosa na minha vida,ai pros pessoal q gosta do Apocalyptica add no meu orkut luelson_gatinho@hotmail.com vlw galerinha.....Apocalyptica na veia e até a morte q ñ nos separe..