sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Haúl!! ("ou", por uma vida menos ordinária...?)


...saudaçõ
es indígenas agora?


Bom, era isto, ou então o que está entre aspas, o já manjado "por uma
vida menos ordinária".

Apesar de soar chavão visto que já foi título de livros, filme, montagem teatral etc. realmente gosto desta frase. Acho que ela tem algum sentido, alguma coisa que nos remete a pensar que de fato, no final das contas, todos estamos apenas trilhando um caminho para tentar sermos felizes a nossa própria maneira... Este "a nossa própri
a maneira"; novamente entre aspas, é porque o conceito de felicidade é um troço subjetivo para cacete...

Alguns tem sua felicidade debaixo de um chuveiro quente, cheio de vapor no banheiro. Outros, tem sua felicidade dentro da geladeira. E outros, a mantém dentro de um carro zero. Mas todos a buscam.


Enfim, divagando apenas... São 2:08 da madrugada, e estou rolando na cama de um lado para o outro, desde as 23:00... Acho que estou com uma espécie de insônia retrógrada, se é que isto existe; visto que eu dormi bem entre as 19:30 até as 23:00... Tenho tido destas nas últimas semanas, meus horários de sono não tem seguido nenhum parâmetro r
acional. Portanto, como lá fora teima em cair uma chuvinha gostosa e sinceramente está ainda mais aconchegante aqui debaixo das minhas cobertas, resolvo atacar de manuscrito novamente; jogado entre as tais cobertas, edredons e travesseiros. Amanhã eu posto isso - ou não... rs

Bom, estou tentando não pensar que estarei de pé as 05:40, pois tenho que buscar meu passaporte lá na Av. Faria Lima; e de lá, pegar o ônibus para o interior. Seria tranquilo "se" minha mala não estivesse com míseros 25kg, mais da metade dos quais livros que preciso deixar em casa, em Limeira.

Falando em passaporte, é engraçado como a nossa
vida algumas vezes, parece mudar repentinamente, e algumas certezas; vêm por agua abaixo como se não passassem de sonhos que alimentamos mas não chegamos a concretizar. Digo isto pois a viagem que eu estava me programando agora para fins de setembro, me parece cada vez mais distante, e talvez não venha a sair do papel neste momento. Por uma série de motivos existe uma grande chance de eu ter que postergá-la para no mínimo, alguns bons meses. A maré esta contra, o tempo se tornou um belo de um inimigo; tanto o tempo no sentido "climatológico" da coisa, bem como o "tempo-timing".

Explico. Quanto mais o tempo passa e quanto mais eu atraso as coisas, mais perto o inverno Europeu se aproxima, e seria uma péssima hora para se chegar lá com uma mão na frente e outra atrás. Roupas para inverno pesado costumam ser meio caras, e isto é diametralmente oposto à atual conjuntura econômica da minha carteira. Enfim, se eu postergar mais serão me
ses de espera, os quais sinceramente não vou aguentar ficar parado, no limbo, do jeito que estou... "Mas"... Não é tragédia, de maneira alguma...

Mencionando coisas interessantes do meu dia a dia;

Aparentemente entrou uma garota em minha vida. Isto é, nos últimos 15 dias, justamente por conta de projetos que coloquei em andamento à 1 ano e pouco atrás; meus escritos e minha paixão quanto ao Cello.

"Mas", não alimento; apesar de querer, e sequer tenho como saber se irei chegar a conhecê-la pessoalmente - Ela atualmente vive no eixo Itanhaém aonde mora, e Santos, aonde cursa Artes e é Cellista em uma orquestra. Enfim, são detalhes estes que não posso deixar de achar curioso, e observar com certo assombro e um leve sorriso no rosto.

Em outras ocasiões eu estaria apreensivo, inquieto, mas curiosamente este não é o caso. Não desta vez. Estou calmo apesar da ausência da nicotina, e de certo modo, feliz...

E Considero esta, uma das gratas surpresas que as vezes a vida; nosso dia a dia, nos proporciona. Bem, faz parte do "pacote", de estarmos aqui neste mundinho banal... As vezes, ficamos realmente surpresos! E as vezes, encontramos alguem que nos seja interessantíssimo para se passar horas a fio conversando, querendo saber de suas idéias, piadas e "jeitismos".

Não... Não estou apreensivo... Apesar da vontade de conversar por horas e horas a fio... Apesar da indefinição momentânea quanto a viagem... Estou em uma estranha, macia - e porque não? - aveludada e acochegante paz...


Motivo deste post? Provavelmente nenhum... Constatar talvez, que ainda existe a beleza da surpresa no mundo, como o abrir das janelas em uma manhã, e perceber o jeito que a luz refrata nas pequenas gotas de orvalho em uma flor...


Mais duas "leves" mp3's... Aliás, três - Tango, Cello... e "Juliet", não dá para definir o que é... Belo e vivo Cello...
"Ever" - Emilie Autumn
"Bailata" - Beata Södenberg
"Juliet" - Emilie Autumn

2 comentários:

Claro e Escuro disse...

Frase legal mesmo, não li o resto do post, desculpa
Mas prometo q qndo essa preguiça, em mim contida, passar, vou ler tudo e dá minha "análise crítica" sobnre tudo. hê


Tbm toco cello, amo!!

christiane disse...

sabe que também tenho insônias? gostei do texto você não se desespera